terça-feira, 15 de outubro de 2013

0444 - ESTE BLOG ENCERRA HOJE, DIA DO PROFESSOR, A SUA ATIVIDADE.

PROFESSOR MAURÍCIO PORTO

Caros leitores,

Com esta postagem, este blog encerra definitivamente a sua atividade. Deixarei todas as postagens publicadas para quem se interessar.

Como numa corrida de revezamento, passo o bastão para o excelente Blog FAKECLIMATEhttp://fakeclimate.wordpress.com/ .

Se erros eu cometi, de um eu tenho certeza: o meu entusiasmo pela exploração do chamado gás de xisto, ou de folhelhos. 

Traduzi algumas poucas postagens de blogs céticos estrangeiros que transmitiam uma grande euforia com relação ao xisto. Recentemente, tomei conhecimento que a história é outra. Peço-lhes que leiam esta postagem do site Alerta em Rede, um dos meus favoritos: Gigantes petroleiras desistem do gás de folhelhos nos EUA. Basta clicar em cima do título.

Sinto-me no dever de dar explicações da minha interrupção definitiva deste blog, principalmente para os meus 61 seguidores, leitores e sobretudo para aqueles que muito me ajudaram nestes dois anos deste blog: o meu grande amigo - virtual e por telefone - o Professor Ricardo Felício, e meu super-amigo Geraldo Lino, que me aturou nestes dois anos com os meus telefonemas quase diários, para tirar dúvidas. Como um verdadeiro Gentleman, ele jamais deixou de me responder e me aconselhar, em todas as perguntas que lhe fiz.

Não poderia deixar de citar Guto Guerzoni por ter-me presenteado com um artigo muito importante.

Gostaria também de agradecer a todos os blogs brasileiros que colocaram este blog na lista dos seus favoritos. Sinceramente não são muitos, mas como não sei de todos, prefiro não citá-los, pois poderia esquecer de alguns. 

Da mesma forma, não encerraria este blog sem citar os meus amigos de minha Pátria Irmã, Portugal - irmã para mim, porque quase 3/4 do meu sangue é português - que sempre me apoiaram em seus excelentes blogs: 
Fada do Bosque com o blog http://marecinza.blogspot.com.br/ , 
Eduardo Freitas com o blog http://espectadorinteressado.blogspot.com.br/ 
e o Octopus: http://octopedia.blogspot.pt/ . 
Meus caros irmãos, continuarei visitando-lhes como sempre fiz.

Voltando ao quarto parágrafo desta postagem, em que escrevi que devo uma explicação para a interrupção deste blog, vou responder-lhes objetivamente, à inglesa:

1 - Se o Aquecimento Global Antropogênico (AGA) fosse uma real questão científica, eu jamais ousaria abrir esse blog.

2 - O AGA, na minha opinião, é um problema político. Uma Farsa imposta, desde décadas, pelas Nações Imperialistas, com todo o seu monumental aparato, com o objetivo principal de não permitir o desenvolvimento das nações em desenvolvimento e sub-desenvolvidas. 

Como sou um Nacionalista e Anti-Imperialista de longa data, resolvi abrir esta pequena trincheira, este blog, para me juntar aos outros poucos sites e blogs céticos, na defesa do nosso País, vítima desta abominável forma de dominação política, econômica e ditatorial, patrocinada vergonhosamente pela ONU e o seu mais do que desmoralizado IPCC, lamentavelmente, apoiados pelos governos Lula e Dilma Rousseff, nos quais eu votei. 

3 - Por uma questão puramente profissional, resolvi escrever, enfim, meus livros referentes aos cursos que ministrei durante 26 anos em diversas instituições e em algumas faculdades do Rio de Janeiro. Pretendo lançar alguns deles em cursos on-line. 

Sou por natureza um auto-didata. Cursei apenas o primeiro ano da Faculdade Nacional de Arquitetura. Abandonei a faculdade e fui fazer minha formação profissional trabalhando com excelentes arquitetos. Tive o meu reconhecimento profissional como arquiteto no Escritório Henrique Mindlin Associados, um dos maiores do Rio de Janeiro. Meu último projeto de arquitetura, realizado no meu próprio escritório, foi em 1980. Por estar situado numa área em que precisava da autorização do IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - tive a assessoria do Dr. Lúcio Costa, o qual, já há alguns anos me tratava como arquiteto.

Em 1981, a convite do Sindicato de Arquitetos do Rio de Janeiro e do IAB-RJ 
- Instituto de Arquitetos do Brasil do Rio de Janeiro - comecei a dar cursos livres de Perspectiva. O sucesso foi tão grande que passei a dar cursos contínuos, de manhã, de tarde e à noite. Fechei meu escritório de arquitetura e retornei a ser professor, minha outra profissão. Fui professor de física, durante dois anos, associado ao Curso Vetor de preparação para o vestibular.

Nos últimos 26 anos em que trabalhei como professor, além do curso de perspectiva, criei mais 4 cursos. Fui o professor que mais teve alunos na história do MAM - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - e no IAB-RJ. Por esta razão recebi em 2006 o raríssimo título de "Sócio Honorário do IAB-RJ", eleito por maioria absoluta pelos IABs de todos os estados do Brasil.

Infelizmente por ter apresentado sérios problemas cardíacos, em 2007- 08, fiz 3 intervenções em que me foram colocados 8 stents nas coronárias.

Fui então, aconselhado por meu cardiologista a diminuir o meu alucinante ritmo de aulas, o que me abalou profundamente. Eu adorava ser professor.

Por ter sido professor de mais de 8.500 alunos, das faculdades de arquitetura, desenho industrial e artes, dos quais mais de, no mínimo, 60 ex-alunos meus são atualmente professores universitários, sinto-me na obrigação de completar meu trabalho: escrever pelo menos 5 livros referentes aos meus cursos e, como escrevi acima, se possível lançá-los on-line.

4 - Em dezembro do ano passado fiz uma postagem em que eu declarava o fim deste blog. Logo em seguida voltei atrás e reativei o blog. Porém, no final de abril deste ano, fui submetido à quarta intervenção no coração na qual foi colocado o meu nono stent. Sinceramente, foi terrível para mim.

Este ano eu fiz apenas 24 postagens contra 299 em 2012,
Este fato demonstra claramente a minha dificuldade. Se por um lado eu praticamente abandonei este blog, um outro lado meu não conseguia encerrá-lo. 

Desta vez é definitivo. Não terei mais tempo para continuá-lo. Se meu coração permitir, pretendo realizar o meu antigo sonho de escrever meus livros.

Caros leitores, espero que vocês me entendam. Agradeço a todos que me acompanharam nesta minha curta aventura que foi a de criar e manter esse blog, por puro idealismo!

Muito Obrigado,

Professor Maurício Porto,
Rio, 15 de outubro de 2013, Dia do Professor.



terça-feira, 8 de outubro de 2013

0442 - COBERTURA DE GELO NO ÁRTICO HOJE ULTRAPASSA A DE TODOS OS ÚLTIMOS 8 ANOS NA MESMA DATA !!!

GRÁFICO DO DMi, CENTRE FOR OCEAN AND ICE - DO GOVERNO DA DINAMARCA,
HOJE, 8 DE OUTUBRO DE 2013

MAPA DO ÁRTICO HOJE, 8 DE OUTUBRO DE 2013.
DMi - CENTRE FOR OCEAN AND ICE - DO GOVERNO DA DINAMARCA

Maurício Porto,
Rio, 8 de outubro de 2013


sábado, 5 de outubro de 2013

0441 - BRIAN GUNTER: "O CONTINENTE ANTÁRTICO NÃO AQUECEU NOS ÚLTIMOS 50 ANOS"

O CONTINENTE ANTÁRTICO

Por Brian Gunter.
Data: 05/10/13.
(Tradução: Maurício Porto)

A tendência de nenhum aumento ou diminuição da temperatura para as principais regiões do continente antártico são interessantes e possivelmente significativas.



* Tem o continente antártico se tornado significativamente mais quente nos últimos anos?

* Existem, registros confiáveis ​​de temperatura de longo prazo disponíveis para esta região?

* Os registros históricos de temperatura nos dão qualquer indicação de prováveis ​​tendências futuras de temperatura?

* A neve e depósitos de gelo na Antártida provavelmente vão derreter e resultar em aumentos significativos em todo o mundo no nível do mar?

Algumas dessas perguntas são respondidas abaixo. Por favor me enviem os seus comentários.

Registros de temperatura do ar a longo prazo em 13 estações na Antártida foram extraídos do site do KNMI (Real Instituto Meteorológico holandês). Este são todos os dados brutos (GHCN), sem que quaisquer ajustes tenham sido feitos (tanto quanto sei). Foram selecionadas apenas as estações com registros de mais de um período de pelo menos 50 anos, com os registros 
pós-2005 em grande parte completos. Onze das estações estão localizadas em áreas costeiras do continente e, destes, três estão localizados na Península Antártica mais ao norte (sul da América do Sul). Duas estações estão localizadas em locais mais altos, interiores, incluindo uma estação no pólo sul.

Os dados mais recentes que eu pude localizar a partir do banco de dados KNMI foram para julho de 2011. Para as três estações australianas os dados foram obtidos 
depois a  partir do Australian Bureau of Meteorology website.

Eu não fui capaz de fazer todas as verificações de qualidade sobre os dados. É possível que tenha havido algumas mudanças na localização das estações e na instrumentação ao longo dos períodos de registro, mas as comparações com outras estações adjacentes seria o suficiente para identificar quaisquer inconsistências.

Parcelas gráficas são apresentadas abaixo das temperaturas médias anuais em cada uma das 13 estações.

[Temperaturas anuais médias são a média das temperaturas diárias de cada ano (as temperaturas diárias médias são a média das temperaturas mínimas e máximas diárias observadas).]

Além disso, as temperaturas médias mensais para os meses mais quentes e mais frias (com base em médias de longo prazo) em cada estação estão representadas. Os meses mais frios (em média) são sempre julho ou agosto, enquanto o mês mais quente (em média) é janeiro (exceto para as duas estações terrestres que são um pouco mais quentes em dezembro).

Uma linha de tendência de aumento ou diminuição da temperatura foi montada através de cada um dos conjuntos de dados.


Minhas conclusões:

1. Excluindo as três estações localizadas na Península Antártica, nenhum dos registros nas outras dez estações mostram qualquer tendência para aumentar ou diminuir a temperatura nos últimos 50 anos. Esta conclusão aplica-se à temperatura média anual, a temperatura média durante o mês mais quente de verão (dezembro ou janeiro) e a temperatura média durante o mês mais frio de inverno (julho ou agosto).

2. As três estações localizadas na Península Antártica todas têm aumento das temperaturas ao longo dos últimos 50-60 anos, embora existam diferenças significativas na magnitude. O aumento da temperatura média anual varia de cerca de 1 º C (em Esperanza) para cerca de 4 º C em Rothera Point. O aumento da temperatura de verão varia de cerca de zero em Esperanza e de cerca de 6 º C em Faraday / Vernadsky. O aumento de temperatura no inverno varia de cerca de 0,5 º C em Rothera Aponte para cerca de 2 º C em Esperanza.

3. Eu não tenho nenhuma explicação concreta para os resultados acima, para as estações da Península Antártica. No entanto, parece possível que as três estações da Península Antártica são afetados por correntes oceânicas que se deslocam entre o Atlântico Sul e Pacífico, enquanto que as outras estações não seriam tão afetadas.

4. As tendências de nenhum aumento ou diminuição das temperaturas para as principais regiões do continente antártico são interessantes e possivelmente significativas. Na maioria das regiões do mundo, tem havido um bem definido, mas não alarmante aumento (de menos de 1 º C / século), na temperatura média anual nos últimos 100-150 anos, mas esta tendência não existe para a principal massa de terra Antártica.



Assim, excluindo talvez, a Península Antártica, o continente branco poderá continuar branco por um longo tempo no futuro!

História e conjuntos de dados completos: Ver aqui.



quarta-feira, 18 de setembro de 2013

0440 - A NOAA NÃO "TOMA JEITO". O SEU AQUECIMENTO GLOBAL ANTROPOGÊNICO (AGA), "DANÇOU FEIO" !!! PORÉM PARA A NOAA, MENTIR É PRECISO: - AFINAL, QUEM VAI BANCAR O "LEITINHO DAS CRIANÇAS" DOS SEUS DIRIGENTES E FUNCIONÁRIOS ?

MAPA DA NOAA - O ÁRTICO EM 17/09/2013

Por Maurício Porto,
Rio, 18 de setembro de 2013.

Caros leitores,

Abaixo, estão dois mapas do Ártico no dia 17 de setembro de 2013, baseados nas imagens de satélites. O primeiro é o da NOAA (Nós Obrigatoriamente Apoiamos o AGA) e o outro é o do DMi do governo da Dinamarca.

William Shakespeare, se vivo fosse, "livraria a cara" da Dinamarca e colocaria na boca de Hamlet: "Há algo de podre no Reino dos EUA". E bota podridão nisso !!!

Vejam o mapa da NOAA - do governo do TERRORISTA E PODRE BARACK OSAMAe o do DMi e os comparem. No mapa da NOAA, o Ártico, como sempre, aparece nitidamente menor. 

MAPA DA NOAA - O ÁRTICO EM 17/09/2013.
MAPA DO DMi - O ÁRTICO EM 17/09/2013

0439 - PROFESSOR RICARDO FELÍCIO NO JORNAL DA BAND EM 17/09/2013

PROFESSOR RICARDO FELÍCIO




Fonte: TV FAKECLIMATE


sábado, 31 de agosto de 2013

0438 - A NASA E A NOAA FALSIFICARAM, EM 2012, DADOS PUBLICADOS POR ELAS EM 1999, PARA TENTAR MANTER A FARSA DO AQUECIMENTO GLOBAL



COMPREENDENDO OS AJUSTES DAS TEMPERATURAS FEITOS PELA NOAA E A NASA.

Por Steven Goddard,
31 de agosto de 2013. 

"Quem controla o passado controla o futuro. Quem controla o presente controla o passado."

- George Orwell, 1984 

Fonte: Real Science  

COMENTÁRIO DESTE BLOG: 

Quem era o Diretor do GISS (Goddard Institute for Space Studies) da NASA em 2012, que adulterou os dados dos Gráficos acima? Alguma dúvida? 

Resposta: Ele mesmo, James Hansen, O Falsário, é claro!!!

James Hansen, desde 1995, sabia muito bem que o aquecimento global havia estagnado. Não estranhem a data de 1995. A maioria do jornais e revistas principalmente europeias e mesmo os blogs céticos, citam o anos de 1996 ou mesmo de 1997 como o início da interrupção do aquecimento e estabilização do clima da terra. Porém, numa entrevista concedida em 14 de fevereiro de 2010 
ao Daily Mail, Phil Jones – o principal implicado no Climategate – concordava que:

- Não tem havido, estatisticamente, aumento significativo das temperaturas desde 1995.

Além do mais, ele declarou:

- Têm existido períodos normais de aquecimento e de arrefecimento.

- O Período Quente Medieval poderia ter estado mais quente que atualmente.

- Não existem dados históricos que suportem o «hockey stick» pelo menos conhecidos até hoje.


Hansen, o Falsário e Psicopata, um dos Pais da Farsa do Aquecimento Global, não resistiu e começou a falsificar vários gráficos. Não posso, neste momento, precisar a partir de que ano, mas com certeza, neste meu blog acharei postagens com as datas e os gráficos "ajustados" por Hansen. 

[Caros leitores, infelizmente, fazendo uma busca no meu blog, só achei uma única postagem com as falsificações de Hansen. Nas outras 4 que fiz, não encontrei mais nenhuma das imagens postadas (gráficos). Elas simplesmente sumiram. Creio que sei a razão: Estas postagens foram traduzidas do primeiro blog Real Science de Steven Goddard. Como ele sofreu um ataque de hackers e criou um novo blog, o seu blog atacado ficou parado durante um ano aproximadamente. Hoje para minha surpresa entrei lá para procurá-las e encontrei um site com o mesmo nome e que nada tem a ver com Steven Goddard e muito menos com a farsa climática... Assim todas postagens e imagens que lá estavam foram retiradas. Como eu as copiei diretamente e não as gravei no meu arquivo, não tenho como recuperá-las. Só me restaram os gráficos de uma única postagem.

Faço questão de reproduzi-lá integralmente aqui:

0171 - "A REVELAÇÃO" DE JAMES HANSEN: O AQUECIMENTO GLOBAL


JAMES HOMER HANSEN


Por Steven Goddard
03 de março de 2012

(Tradução: Maurício Porto)




Em 1999, o maior climatologista do mundo considerava que os EUA tinham esfriado dramaticamente desde os anos 1930, e que 1998 foi muito mais frio do que 1934.

A evidência empírica não apresenta muito apoio à noção de que o clima está precipitadamente indo na direção de um calor mais extremo e secas . A seca de 1999, cobriu uma área menor do que a seca de 1988, quando o Mississippi quase secou. E 1988 foi um transtorno temporário, em comparação com as secas repetidas durante o "Dust Bowl" de 1930 que causou um êxodo das pradarias, como pode ser constatado no romance "As Vinhas da Ira" de Steinbeck.

Ver neste link: NASA GISS: Resumos de Ciências: Para onde vai o Clima dos EUA ?



No entanto, no ano de 2000 o Dr. Hansen e Tom Karl tiveram 

"A Revelação" do aquecimento global , e se encarregaram de reescrever toda a história dos EUA e produziram uma tendência de aquecimento - que ninguém jamais tinha visto.




Os dois descobriram que os milhões de registros de temperatura recolhidos ao longo dos últimos duzentos anos, por milhares de indivíduos, ou tinham que ser ignorados ou ajustados para mostrar o aquecimento. 

Hansen e Karl determinaram que eles podiam ver o passado, e que eles eram os mais inteligentes e mais sábios do que todos os outros na história dos EUA. (O fato de que eles também eram ativistas do aquecimento global que procuravam financiamento "não interferiu de forma alguma" na parcialidade e na corrupção do conjunto de dados.)


Mais recentemente, Hansen determinou que todos os que viviam nas capitais da Groenlândia e Islândia nos últimos 150 anos foram igualmente estúpidos, e que ele precisava reescrever a sua história também.










Fonte: Real Science


Esta antiga postagem, 0171 deste blog, prova que James Hansen, pelo menos, desde o ano 2000 já exercia, aberta e descaradamente, a sua profissão de Falsário Climático!!! Aliás, cabe a pergunta: o que são realmente os "cientistas" do IPCC? 

Entretanto, o que é mais importante para mim, é a data de 1995. Os jornais, revistas, sites e blogs alarmistas falam em 15 anos de pausa do aquecimento global e argumentam que 15 anos é ainda pouco e não pode ser definido como um período climático que, precisaria ter, no mínimo, 30 anos.

Se considerarmos que a ausência de aquecimento começou em 1995, incluindo os anos de 1995 e 2013 (que já está chegando ao fim e nada indica que a terra irá se aquecer até o final do ano), teremos na realidade, no fim de 2013, 19 Anos Sem Aquecimento Global

O famoso Aquecimento Global que desencadeou esta Gigantesca Farsa, começou, teoricamente, em 1977 e durou, segundo Phil Jones, até 1994. Portanto, foram 18 anos apenas! 

Se seguirmos o pensamento da mídia alarmista e seus queridinhos "cientistas", 18 anos, também não caracterizam um período climático! E o pior, tem 1 ano a menos que a Pausa no Aquecimento, a qual estamos atravessando, com uma leve tendência a um Resfriamento Global

O IPCC lançará seu mais recente Relatório de Avaliação 5 [AR5] dentro de um mês. Os enviados dos Estados Unidos e da UE estão pressionando a ONU para informar por que o relatório divulgado AR5 não explica porque não houve aquecimento global nos 15-20 últimos anos, o que não existe em nenhum modelo climático previsto. (Fonte deste parágrafo: THE HOCKEY SCHTICK)

Para a alegria de todos nós Céticos, o IPCC, desta vez está numa  tremenda "Sinuca de Bico" !!!

Maurício Porto, feliz da vida.
Rio, 1 de setembro de 2013.
(Texto corrigido em 05/09/2013)

PS: Para entender por que não houve aquecimento global nos 15-20 últimos anos que, evidentemente, não foram previstos pelos mais do que Desmoralizados Ridículos Modelos Climáticos do IPCC (Instituto Profissionalizante de Cartomantes Climáticos), leiam a postagem 0436 deste blog (ver aqui).

  

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

0437 - AFINAL, O QUE ELES QUEREM DIZER COM MUDANÇAS CLIMÁTICAS?


Por Paul Homewood,
29 de agosto de 2013.

Agradecimentos ao Dr. Timothy Ball



0436 - A RIDÍCULA FARSA DO AQUECIMENTO GLOBAL ANTROPOGÊNICO DESMORALIZADA NUM ÚNICO GRÁFICO: 44 DOS MAIS RECENTES MODELOS CLIMÁTICOS VERSUS A REALIDADE!!!


ENCONTREI ESTE GRÁFICO NO SITE DO DR. ROGER SPENCER, PH.D., CLIMATOLOGISTA, AUTOR E EX-CIENTISTA DA NASA, NUMA POSTAGEM QUE ELE FEZ, EM ABRIL DE 2013, INTITULADA: A DESACELERAÇÃO DO AQUECIMENTO GLOBAL. A VISÃO VINDA DO ESPAÇO (VER AQUI). O GRÁFICO FOI-LHE FORNECIDO PELO DR. JOHN CHRISTY, PH.D. EM CIÊNCIAS ATMOSFÉRICAS

AS LINHAS EM VERMELHO E AZUL, REPRESENTAM AS MEDIDAS REAIS DE TEMPERATURA NA BAIXA ATMOSFERA, COLHIDAS PELOS SATÉLITES RSS E UAH, RESPECTIVAMENTE. 

O RESTO, ESTA BARAFUNDA, REPRESENTA O RESULTADO DE 44 DOS MAIS RECENTES MODELOS CLIMÁTICOS 
DOS "MAIS BRILHANTES CIENTISTAS DA TERRA".
A LINHA PRETA, INDICA A MÉDIA DA BARAFUNDA, QUE CORRESPONDE APROXIMADAMENTE AO QUE O IPCC
(INSTITUTO PROFISSIONALIZANTE DE CARTOMANTES CLIMÁTICOS) 
USA NAS SUAS "ULTRA PRECISAS" PROJEÇÕES OFICIAIS. 
NÃO É POR ACASO QUE O IPCC, COITADO, ERRA SEMPRE EM TODAS AS SUAS CATASTRÓFICAS PREVISÕES. 
CATASTRÓFICAS EM TODOS OS SENTIDOS.   


ESTE GRÁFICO JAMAIS APARECERÁ NA MÍDIA-EMPRESA, 
NO RESTO DO MUNDO E AQUI NO BRASIL.
ELE NUNCA SERÁ PUBLICADO NOS JORNAIS O GLOBO, ESTADÃO, A FOLHA, ETC... NEM NAS REVISTAS VEJA, ÉPOCA, ETC...NOS SITES E BLOGS ALARMISTAS E MUITO MENOS APARECERÁ 
NO JORNAL NACIONAL E NOS TELE-JORNAIS DA TV.

E ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE, EM 2013, COM A SUA MÍDIA-EMPRESA QUE PAROU NO TEMPO E SEGUE OS MESMOS PADRÕES DE "1984".

EM MEMÓRIA DE GEORGE ORWELL


Maurício Porto,
Rio, 30 de agosto de 2013.

   

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

0435 - LIBRA: O POVO NÃO SABE DE NADA, POR PAULO METRI

"SOBERANIA OU MORTE !!!"
NÃO, AO LEILÃO DO CAMPO DE LIBRA!!!

(MAURÍCIO PORTO - 28/08/2013)
Caros leitores,

Todos vocês sabem da luta deste blog contra "A Farsa do Aquecimento Global Antropogênico". Uma farsa política, tramada pelas Potências Imperialistas, suas ONGs, seus Laranjas, Traidores da Pátria e com o apoio descarado da "Nossa" Grande Mídia, historicamente, Vendida e Entreguista. 

A Farsa Climática, supostamente científica, baseada em falhos e mesmo ridículos "modelos matemáticos", teve suas previsões totalmente desmoralizadas e destruídas pelos dados reais: A TERRA NÃO SE AQUECE DESDE 1996 E ESTÁ TENDENDO A UM RESFRIAMENTO. Este fato, apenas comprova a razão da existência e posição deste blog: a Fraude Climática, não é e nunca foi científica. Ela é primordialmente política e visa impedir o nosso crescimento como Nação Soberana e de todas as nações em desenvolvimento ou sub-desenvolvidas.

Vocês sabem também da posição e das postagens que faço em relação ao que chamo de "Indigenismo Gringo quer Apito". Um movimento que é uma Real e Altamente Perigosa Ameaça a Nossa Soberania, dirigido do exterior e que aqui, no Brasil, tem o apoio dos mesmos canalhas acima citados: ONGs, Laranjas e a "Nossa" Mídia, como também das "Marinas", dos "Verdes-Vermelhos", etc e tal, lamentavelmente apoiados pelos vendidos Ibama, Funais da Vida, "Antropólogos" Venais e Políticos Corruptos (desculpem-me a redundância), todos apoiados abertamente pelos Governos de Collor até Dilma Rousseff.

Como este é um blog especializado na farsa climática e de vez em quando, faz postagens relativas ao falso indigenismo, escrevi esta introdução para apenas comunicar-lhes que esta postagem, que foge da temática principal deste blog, eu a fiz por considerá-la importantíssima e para atender ao pedido (leiam no texto abaixo) do Engenheiro, e Nacionalista como eu, Paulo Metri.

Eu não o conheço pessoalmente mas, leio sempre que posso, o seu blog 
(o endereço está no fim do seu texto) e concordo inteiramente com as suas posições políticas em relação a Nossa Soberania.

Portanto, leiam o texto de Paulo Metri e saibam do Crime contra a nossa Nação e a Nossa Soberania que pretende ser perpetrado pela Presidente Dilma Rousseff, a nova versão de Fernando Henrique, o Entreguista-Mór do Brasil : O Leilão do Campo de Libra!!! A história não irá absolve-la!!!

Viva Getúlio Vargas!!!
Viva a Petrobras criada por Getúlio para todos os brasileiros!!!
Viva a Nossa Soberania!!!

"Soberania ou Morte !!!"

Maurício Porto,
Rio, 28 de agosto de 2013.

LIBRA: O POVO NÃO SABE DE NADA. 

Por Paulo Metri,
22 de agosto de 2013.

O povo não sabe nada sobre Libra e, se depender da mídia comercial, continuará inocente para sempre. Sugiro uma enquete feita por um instituto de pesquisa confiável, com uma única pergunta à população: “O que você acha do leilão de Libra, que vai ocorrer em 21 de outubro próximo?”. Aposto que, no mínimo, 95% dos entrevistados não saberão o que é Libra. No entanto, o leilão de oito a doze bilhões de barris de petróleo, que se convencionou chamar de campo de Libra, não poderia passar despercebido. Está em jogo a possibilidade de muito mais recursos estarem disponíveis, no futuro, para educação, saúde, habitação, saneamento e outros programas sociais, se este campo for bem aproveitado. Se for leiloado, a maior parte destes recursos irá para as petrolíferas estrangeiras.

Este importante fato não é divulgado, simplesmente, porque a mídia comercial existente é subordinada aos interesses do capital e, neste assunto, as petrolíferas estrangeiras determinam que a sociedade deve permanecer em total ignorância. Desta forma, informações confiáveis, hoje, só na mídia alternativa. O que será desviado da sociedade com o leilão de Libra corresponde à maior apropriação de um patrimônio público desde a nossa independência. Só não digo desde a descoberta do país, porque não sei quanto ouro foi levado das nossas terras para Portugal.

A totalidade do petróleo de Libra vale, no mínimo, US$ 1 trilhão, mas, provavelmente, chegará a US$ 1,5 trilhão. Nem tudo será desviado, pois existem o Fundo Social e os royalties. Mas poderia retornar mais para a sociedade, se Libra fosse entregue sem licitação à Petrobras, que assinaria um contrato de partilha com a União, satisfazendo o artigo 12 da lei 12.351, e com a máxima contribuição para o Fundo Social. Qualquer valor abaixo deste máximo que a Petrobras pode entregar deve ser considerado como um desvio de patrimônio da nossa sociedade.

Assim, o desvio de Libra, se o governo teimar em leiloá-lo para as empresas estrangeiras, será maior que a transferência de todo manganês da Serra do Navio no Amapá para formar uma montanha em outro país. Será maior que o roubo da privatização da Vale, que chegou a US$ 100 bilhões, ou o das teles, que dizem ter sido em torno de US$ 40 bilhões. Se for tomado o desvio ou o caixa 2 dos chamados mensaleiros, da ordem de uma ou duas centenas de milhões de reais, o leilão de Libra significa uma subtração de recursos da ordem de 10.000 vezes maior que o tão divulgado rombo do “mensalão”.

Contudo, no caso de Libra, temos o desvio institucionalizado, uma vez que o leilão não é a melhor aplicação da lei 12.351, mas ele também está previsto nesta lei. Se o argumento de que o leilão não traz o melhor impacto para a sociedade for levado a um juiz, ele poderá indeferir o pedido de sustação do leilão, alegando que este é previsto em lei e, se a lei é injusta, não cabe a ele, juiz, modificá-la. Aliás, todas as 11 rodadas de leilões da ANP já ocorridas, seguindo a lei 9.478, excetuando a oitava, tiveram respaldo legal. O Congresso Nacional, tão comprometido com o poder econômico quanto a mídia, só irá reverter esta lei se houver grande pressão popular ou se a população passar a votar melhor, inclusive se deixar de votar contra si própria.

Para descrever a apropriação indevida, há uma correspondência clara entre este ciclo do ouro negro com o que aconteceu no ciclo do ouro passado, pois a Coroa são os atuais países-sede das petrolíferas estrangeiras, a Colônia é a mesma; a administração da Coroa na Colônia é, hoje, o atual governo brasileiro; os agentes da usurpação são, ontem e hoje, os estrangeiros; e os usurpados de hoje são os descendentes dos usurpados do ciclo passado.

Fatidicamente, ficamos sempre com pouco usufruto sobre a riqueza que nos entrega a natureza ou o Criador. Espoliado desde a invasão europeia de 1500, o Brasil está no grupo das nações supridoras de grãos e minérios para os opulentos, que têm tecnologia, indústrias e serviços com alto conteúdo tecnológico e forças armadas persuasivas e opressoras.

Não há risco em Libra, pois não há dúvida sobre a existência deste petróleo. Não há pressa, a menos que o governo esteja com dificuldade para fechar suas contas, inclusive, o superávit primário. Mas, se este for o caso, lembre-se que se estão comprometendo realizações futuras durante muitos anos por uma questão conjuntural. Se a Petrobras estiver com sua capacidade de envolvimento em novos negócios esgotada, pode-se esperar, pois o abastecimento do país está garantido graças a ela própria por, no mínimo, uns 40 anos.

Aproveito para salientar que nenhuma empresa estrangeira se dispõe a abastecer o país, a construir refinarias, contratar plataformas e outros bens aqui. Querem unicamente o petróleo e seu lucro, em exploração completamente desvinculada da população que habita a região. Minha esperança, hoje, são os sindicalistas, os filiados a entidades de classe, os integrantes de movimentos sociais, os jovens que estão na rua, os internautas do bem, os perceptivos e honestos da mídia alternativa e o ex-presidente Sarney, a quem passo a fazer um pedido de público, já que não tenho canais de interlocução.

Vossa Excelência, durante sua vida pública, deu claras demonstrações de compreender a importância de se preservar a soberania do país e que esta posição nacionalista era necessária para se conseguirem avanços progressistas, tendo o seu governo se norteado por estes princípios. De memória, cito algumas medidas soberanas e progressistas do governo de Vossa Excelência: criação do Mercosul; determinação do domínio completo da tecnologia do Ciclo do Combustível Nuclear; decisão da construção do submarino nuclear; acordo com a China para o lançamento conjunto de satélite; moratória da Dívida Externa; lançamento do Plano Cruzado com o controle dos preços; reatamento com Cuba; criação do Ministério da Reforma Agrária; criação do Ministério da Cultura, com a nomeação do economista Celso Furtado para exercer o cargo de ministro; legalização de todos os partidos antes clandestinos e reconhecimento das centrais sindicais; nomeação de um nacionalista como Renato Archer para o Ministério da Ciência e Tecnologia; defesa da Causa Palestina e da Nicarágua Sandinista nos fóruns internacionais; defesa na ONU da autodeterminação e independência do Timor Leste; e reserva de mercado da informática, com a criação da Secretaria Especial de Informática, reserva esta mal interpretada até hoje.

Assim, peço a Vossa Excelência, político respeitado e de muitos aliados, que tem a sensibilidade necessária para compreender os argumentos de soberania, que é imprescindível para o progresso social colocar todo o seu peso político adquirido, em anos de atuação no nosso cenário, para que o leilão de Libra seja suspenso e este campo seja entregue à Petrobras, sem licitação prévia, através de contrato de partilha, como permite a lei 12.351. O povo brasileiro, no dia que ganhar consciência plena, será muito agradecido a Vossa Excelência.

Paulo Metri é conselheiro do Clube de Engenharia

Fonte: http://www.paulometri.blogspot.com.br/


terça-feira, 27 de agosto de 2013

0434 - AQUECIMENTO GLOBAL - A FARSA EXPOSTA EM APENAS DOIS VÍDEOS - O CLIMATEGATE, O INÍCIO DO FIM

PHIL JONES, O "ASTRO" DO CLIMATEGATE.
MUITO OBRIGADO, PHIL! VOCÊ NOS AJUDOU
BASTANTE AO DECRETAR O INÍCIO DO FIM
DA GRANDE FARSA DO AGA - 
O AQUECIMENTO GLOBAL ANTROPOGÊNICO!
ATÉ QUE ENFIM, VOCÊ FEZ ALGO QUE PRESTASSE!
(MAURÍCIO PORTO - 27/08/2013)





Fontes: http://www.youtube.com/watch?v=biKiIvgwGEM
                http://www.youtube.com/watch?v=1eotlzRYirI

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

0433 - O DMI - CENTRE OF OCEAN AND ICE - DO INSTITUTO DE METEOROLOGIA DO GOVERNO DA DINAMARCA, "PISOU FEIO NA BOLA": SEGUNDO SEUS DADOS O ÁRTICO PERDEU E GANHOU 20% DA SUA SUPERFÍCIE DE GELO EM 24 HORAS !!!

O ESTRANHO MAPA DO ÁRTICO DO DMi

Caros leitores,

O DMi, Centre of Ocean and Ice do governo da Dinamarca, é, na minha opinião, uma das poucas instituições confiáveis, em termos de dados, gráficos e mapas do Ártico, neste verdadeiro "Oceano" de mentiras sobre degelos dos pólos.

Fiz várias postagens, neste blog, comparando os mapas do Ártico do DMi com os, propositadamente falsos e adulterados, mapas da NOAA - National Oceanic and Atmospheric Administration.

Na  quarta-feira, dia 14, lendo o blog Real Science de Steven Goddard, me deparei com um erro estranhíssimo do DMi que, apresentava num gráfico uma perda de 20 % do gelo do Ártico no dia 14 de agosto de 2013. Steven Goddard, irônico como sempre, calculou pelo gráfico, que a perda foi em apenas 15 minutos! Mais hilários ainda, foram os comentários dos seus leitores. 

Imediatamente, entrei no site do DMi e além do gráfico procurei o mapa. Realmente o mapa correspondente era um ABSURDO!!! Evidentemente havia um erro de computação gráfica grosseiro e mais do que evidente.

Bom, não vou me prolongar. Hoje, dia 15, o DMi corrigiu o erro e devolveu os 
20 % da área de gelo roubado do Ártico, estranhamente, sem nenhuma explicação ou pedido de desculpas.

Sinceramente, depois que James Hansen, O Falsário, se demitiu - ou foi demitido - da NASA, não duvido nada que esta falha do DMi possa ter um "dedinho" dele. Quem sabe ele não virou um Super-Hacker Climático?! 

Abaixo apresento os gráficos e mapas do DMi acima citados: 






Caros leitores, reparem no gráfico acima, a queda brusca da curva preta, correspondente a extensão do gelo no ano de 2013, no dia 14 de agosto e vejam, abaixo, o "estranhíssimo" mapa do Ártico do dia 13. O que dizer desta "seta" preta invadindo a superfície do gelo ártico, um dia antes do gráfico?


Agora, reparem, abaixo, o gráfico do dia 15 de agosto. A curva preta, inexplicavelmente se recupera e volta ao ponto aonde estava no início do dia 14. No mapa, mais abaixo, datado de 14 de agosto, o gelo do Ártico, volta ao normal.



Fonte: DMi

Maurício Porto,
Rio, 15 de agosto de 2013.


0432 - UMA ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A AMAZÔNIA LEGAL

A Bacia Amazônica é uma imensa região natural da América do Sul, 
provida de um sistema fisiográfico fechado, dotado de características 
ecológicas singulares e isolado do restante do continente. Essa configuração 
da natureza tem favorecido a unidade política da Amazônia Brasileira.


Uma Estratégia Nacional para Amazônia Legal


Gen Ex RR Maynard Marques de Santa Rosa

“Se o governo federal entende que a Amazônia só faz parte do Brasil para lhe pagar imposto, não tem de que se estranhar se os habitantes de lá acharem que tal honra lhe sai muito cara, e procurarem constituir-se em nação independente”. 

(Associação Comercial do Amazonas ao governador Jonathas Pedrosa, em Jul 1913 – Antonio Loureiro, em A GRANDE CRISE, pág. 146).

1. Considerações Básicas


A Bacia Amazônica é uma imensa região natural da América do Sul, provida de um sistema fisiográfico fechado, dotado de características ecológicas singulares e isolado do restante do continente. Essa configuração da natureza tem favorecido a unidade política da Amazônia Brasileira.

O território amazônico encerra um potencial incomensurável de recursos naturais, sendo a última fronteira biológica e mineral do planeta. Contudo, o conhecimento dessas peculiaridades ainda representa um desafio à ciência.

A “esfinge amazônica” de Djalma Batista destaca um dilema histórico: povoá-la e explorá-la, com o risco de desequilibrar os ecossistemas, ou preservá-la para o futuro, privando a geração presente do usufruto de seus recursos e aceitando um risco crescente à soberania nacional.

O professor Armando Mendes alertou que “o maior problema político da Amazônia é o seu vazio populacional”. Sem população, não existe atividade econômica, nem presença institucional. Daí, a causa principal da ausência do Estado.

O povoamento efetivo dos vales da calha Sul do rio Amazonas ocorreu durante o ciclo da borracha, graças ao atrativo da “hevea brasiliensis”, uma árvore de grande produtividade, que enriqueceu os seringais. Na Calha Norte, porém, o território permaneceu deserto, devido ao predomínio da seringueira “hevea benthamiana”, de baixa produtividade, que inviabilizava a sua exploração econômica. A área compreendida entre os estados de Roraima e Amapá, ainda hoje, continua como um grande vazio demográfico, potencializando o risco geopolítico da Região.

O professor Samuel Benchimol enfatizava que “a poluição maior é a da miséria”, e que “os anseios sociais da comunidade nativa não podem ser ignorados em favor de interesses exógenos”. A pobreza vem aumentando, com o crescimento vegetativo da população, que avança a uma taxa superior à média nacional. Segundo o IBGE, são 42% de pobres. Assim, dentre os 24 milhões de habitantes da Amazônia Legal, há cerca de 11 milhões de pessoas na pobreza.

Em acréscimo, a falta de condições de sobrevivência na área rural estimula um fluxo migratório contínuo, que engrossa as cidades e esvazia o interior. Atualmente, 80% dos nativos residem nas cidades, enquanto apenas 20% povoam o imenso deserto verde.

O abandono da Região Amazônica vem sendo inspirado pelas campanhas midiáticas do movimento ambientalista-indigenista internacional, que, sem dúvida, constitui o maior risco à soberania nacional. Outras ameaças menos decisivas provêm da biopirataria, que, de certa forma, é dirigida por esses mesmos grupos de interesse; do crime organizado transnacional e das guerrilhas do entorno estratégico.

Portanto, é preciso superar os óbices existentes, para integrar a Amazônia, desenvolvê-la em bases autossustentáveis e tornar a sua economia autossuficiente.

2. Plano Estratégico de Integração e Desenvolvimento

Um plano estratégico deve englobar um conjunto criterioso de políticas do setor público, com potencial sinérgico para provocar a deflagração de outras atividades do setor privado, atraindo investimentos que lhe complementem o escopo.
Para a Amazônia, a primeira providência há de ser legislativa e midiática. É preciso substituir o paradigma da “preservação ambiental” pelo da “sustentabilidade”, isto é, a preservação do equilíbrio ecológico. O ser humano não pode ser considerado um intruso na natureza. Se esse sofisma fosse verdadeiro, a Terra já teria entrado em colapso, devido à explosão populacional dos dois últimos séculos. Como exemplo, o projeto URUCU da Petrobrás mostrou que é possível explorar sem degradar.

Nesse contexto, também, é preciso reverter o paradigma da “interação indígena”, introduzido na Constituição Federal de 1988, por pressão do movimento indigenista internacional, retornando o País à política tradicional de “integração do índio à comunhão nacional”, como previsto no Estatuto do Índio, a fim de lhe proporcionar as condições de acesso ao progresso. A massa de 68,5% de mestiços na composição populacional da sociedade nativa indica o caminho natural a ser seguido, desmentindo as teses artificiais dos chamados “antropólogos da ação”. Essa providência visa a contribuir para a integração psicossocial da Região e do Brasil.
O passo seguinte é estimular a formação de um grande mercado regional na Amazônia brasileira, a fim induzir atração gravitacional sobre as economias circunvizinhas, sem depender das hesitações dos condôminos da OTCA. Para isso, aplicar um plano de desenvolvimento regional integrado e autossustentável, com as ações propostas a seguir, a fim de reverter a matriz econômica extrativista, tornando a Região autossuficiente.

Conectar fisicamente o território brasileiro a todos os países condôminos da Pan-Amazônia, a despeito das restrições existentes, como reservas indígenas e áreas da proteção ambiental contíguas à Faixa de Fronteira. Esses entraves foram criados, exatamente, para impedir ou retardar a integração.
Conceber um programa de infraestrutura, a exemplo do antigo POLAMAZÔNIA, que estimule investimentos públicos e privados para efetivar a vocação geoeconômica de Belém como entreposto de comércio internacional; de Manaus, como centro regional; de Vilhena e Porto Velho, como entrepostos entre a região Centro-Oeste e a Amazônia; e da região Acre/Rio Branco, como grande entreposto entre o Brasil e o Oceano Pacífico.

Desatar as restrições ambientais e indigenistas de Roraima, a fim de liberar o desenvolvimento do Estado, reativando o seu potencial agropecuário e mineral. Cabe observar que o território roraimense está inserido no espaço geopolítico definido como “Ilha da Guiana”, uma área de exclusão socioeconômica preconizada pelos centros decisórios do movimento indigenista-ambientalista internacional.

Planejar a autonomia progressiva do território do Alto Rio Negro/S. Gabriel da Cachoeira, mediante uma evolução institucional e da sua infraestrutura econômica e social.

Construir o complexo hidrelétrico do rio Trombetas, a fim de prover energia para o médio Amazonas, viabilizar a exploração do alumínio e expandir o polo estratégico de Oriximiná.
Transformar os canteiros dos empreendimentos hidrelétricos federais na Região em polos de desenvolvimento econômico e social.
Paralelamente, vitalizar a presença diplomática e de inteligência junto aos centros decisórios do movimento indigenista-ambientalista internacional, antecipando providências e neutralizando as suas campanhas midiáticas. 

Simultaneamente, “quebrar o braço nacional” desse mesmo movimento, por meio de um controle estrito sobre as ONGs internacionais que operam no Brasil e suas subsidiárias nacionais. Essa estratégia implica estancar as transferências de recursos públicos para as ONGs indigenistas e ambientalistas, amparadas no Termo de Parceria previsto no Art. 2º da Lei das OSCIPs (Lei 9790, de 23 de março de 1999).

E, objetivando contribuir para a integração física dos centros estratégicos regionais, recomenda-se a execução dos seguintes projetos:

- restauração e pavimentação da rodovia BR-319 (Manaus-Porto Velho);
- pavimentação da rodovia BR-163, para efetivar a ligação alternativa entre o Centro-Oeste (Cuiabá) e o Médio Amazonas (Santarém);
- pavimentação da rodovia Transamazônica, no trecho entre Altamira/PA a Humaitá/AM. Cabe esclarecer que é falso o noticiário de que essa estrada degrada o ecossistema amazônico, pois o seu traçado desenvolve-se na faixa de transição entre os ecossistemas da Bacia Amazônica e do Cerrado do Centro-Oeste.
- proteção do fluxo rodoviário regional, com a presença permanente da Polícia Rodoviária Federal em todas as rodovias federais.
- construção de um complexo rodoferroviário e de transmissão de energia e dados sobre o rio Amazonas, na região de Óbidos/PA, para integração da Calha Norte e do polo de Oriximiná/PA à região de Santarém.

No campo da saúde, criar programas destinados à erradicação das principais moléstias tropicais que flagelam a população nativa. Para isso, vitalizar e integrar os centros de pesquisa científica sediados em Manaus e Belém e estender a rede de pesquisa de campo às regiões endêmicas, visando ao desenvolvimento de vacinas e medicamentos de ponta.

No campo da Ciência e Tecnologia, implementar um plano estratégico de pesquisa e desenvolvimento, vitalizando e integrando as atividades e a comunidade científica dos institutos de pesquisa de Manaus e Belém (INPA, EMBRAPA, EMÍLIO GOELDI e outros). Fomentar, prioritariamente, os projetos de estudo e pesquisa do solo, da água e da flora, voltados à agricultura, à silvicultura, à fitoterapia e à aquicultura, assim como a atividade de extensão rural.

No quadro das políticas sociais governamentais, criar programas de nutrição, saúde e educação específicos para os indígenas e a população rural da Faixa de Fronteira. Mediante alterações na legislação geral, atribuir um tratamento preferencial aos indígenas, para ingresso no serviço público dessas áreas, priorizando o seu recrutamento como técnicos de saúde, vigilantes sanitários, fiscais de órgãos federais e outros serviços. Formar mão-de-obra indígena, para depois absorvê-la no serviço público, considerando que a melhor estratégia de assimilação é pelo recrutamento de seus membros para a assistência social às suas próprias comunidades. Esta proposta, que se inspira no trabalho do marechal Rondon, poderia ser concretizada com o apoio do Exército.

Finalmente, aumentar a presença militar no território, consoante o planejamento das Forças Armadas, e ampliar as atribuições da autoridade militar, concedendo-lhe poder de polícia em toda a Amazônia Legal, em acréscimo à sua destinação constitucional.


3. Epílogo

A indecisão política e as condições adversas geradas por pressões e outros óbices têm postergado indefinidamente a solução dos problemas amazônicos. Enquanto isso, cresce a população, potencializam-se as carências e esvai-se a esperança.

Como ficou demonstrado pelos jornalistas Lorenzo Carrasco e Silvia Palácios, em seu livro "Quem Manipula os Povos Indígenas Contra o Desenvolvimento do Brasil", há uma estranha convergência de interesses socialistas e capitalistas ligados à Amazônia, em conspiração contra a soberania brasileira, fazendo com que grupos de aguerridos militantes de esquerda batalhem por objetivos inconfessáveis da elite capitalista global.

Em resposta a esse cenário conflituoso, este trabalho sintético visa a contribuir com uma agenda de propostas específicas para a conscientização patriótica em torno de um interesse nacional tão candente.

Um século depois, o brado de alerta de Euclides da Cunha, no auge do ciclo da borracha, permanece a ecoar, ainda mais forte, clamando a atenção das novas gerações: “Se as nossas autoridades não se preocuparem com a Amazônia, mais cedo ou mais tarde ela se destacará do Brasil, natural ou irresistivelmente, como se desprega uma nebulosa de seu núcleo, pela expansão centrífuga de seu próprio movimento”.

Fonte: DefesaNet

Nota deste Blog:

Por um Brasil Soberano!

Fora ONGs Estrangeiras e seus Laranjas!

Brasileiros, Uni-vos em Defesa da Nossa Amazônia!!!

Maurício Porto,
Rio, 15 de agosto de 2013.